Presidente do Goiás admite ‘tristeza’ com torcida e fala sobre Julinho

Sergio-Rassi_Goiasec

O Goiás teve a oportunidade de vender o mando de campo da partida contra o Flamengo por mais de R$ 1 milhão, mas a diretoria recusou a proposta devido a reclamação de alguns sócios-torcedores e manteve o jogo no Serra Dourada. Porém, apenas 10.298 pagantes assistiram à derrota esmeraldina para os rubro-negros por 1 a 0, neste domingo. Com isso, a renda do confronto foi de R$ 760.080. O presidente Sérgio Rassi admitiu ter ficado triste com o fato.

“Não me arrependo (de não ter vendido o mando), mas tristeza tive, sim. Agimos conforme nossas convicções. Prometemos ao sócio-torcedor que não tiraríamos os jogos daqui e assim fizemos. Pedimos a compreensão do torcedor fidelizado, o aval para tirar a partida do Serra. Não houve acordo e fizemos o jogo em Goiânia. Esperávamos, pelo menos, uma renda líquida de R$ 1 milhão, que pudesse equiparar ao que teríamos fora. Acredito que, desse valor, algo em torno de R$ 500 mil entre em nosso cofre”, explicou, em entrevista à Rádio 730.

“A torcida, desde o início, falou que não compareceria, então não fiquei surpreso com o público pequeno. Gostaria apenas de parabenizar os que foram ao Serra Dourada, pois mostram que, de fato, são torcedores e que ainda acreditam na nossa causa”, completou.

Apesar do mau desempenho o técnico Julinho Camargo fez a sua terceira partida à frente do Goiás e ainda não acumulou vitórias, Sérgio Rassi descartou uma troca de técnico.

julinho-camargo1

“O Drubscky e o Enderson tiveram seis, sete derrotas seguidas e continuaram no cargo. Não costumo julgar pelo resultado, e sim pelo rendimento da equipe, pelo ganho técnico na articulação das jogadas. Acho que essa melhora aconteceu. O Julinho continua prestigiado com a diretoria do clube, mas é óbvio que precisamos de vitórias, e espero que elas voltem a ocorrer o mais rápido possível”, afirmou.

Após a disputa dos Jogos Pan-Americanos com a seleção brasileira, o atacante Erik deve estar à disposição de Julinho Camargo para atuar na próxima partida, contra o Coritiba. O mandatário espera que o atacante possa estar em campo no fim de semana.

“Quando você perde, o ambiente no clube fica muito ruim e piora quando se está na zona de rebaixamento. Esperamos que a gente saia dessa situação já na próxima rodada. Precisamos conversar com o treinador e com o Erik. Acho que ele está fazendo falta no quesito de finalização, ele mostrou muita qualidade quanto a isso”, concluiu.

3 comentários em “Presidente do Goiás admite ‘tristeza’ com torcida e fala sobre Julinho

  1. Se eu fosse o Sr. Sergio Rassi liberaria o Julinho para seguir seu caminho e efetivava de vez o Augusto, pois com esse time que esta ai nem o Pepe Guardiola consegue dar jeito, e com relação ao “abandono” da torcida com com o time, o motivo é um só, falta de jogador bom, se o presidente contratasse pelo menos 3 jogadores renomados, garanto que a torcida voltaria a apoiar o time, o torcedor largou de ser “bobo”, chega de patrimonio, queremos time!!!

Deixe uma resposta