Paulo Nobre diz que fez de tudo para que Valdívia ficasse, e Mago o chama de Mentiroso

esporte-paulo-nobre-20131029-size-620

Mesmo não sendo mais jogador do Palmeiras, Valdívia ainda é assunto por lá, tudo porque o presidente do alviverde afirma que fez de tudo para que o Chileno continua-se no Palmeiras.

“Gostaria muito que ele continuasse, até encerrasse a carreira aqui, e fizemos uma proposta dentro do que julgávamos coerente para a permanência. Agora, você precisa respeitar o lado do jogador, veio uma proposta provavelmente irrecusável do mundo árabe, e ele tem todo direito de aumentar o pé de meia. Esse dinheiro, quando surge, as pessoas precisam entender: palmeirenses somos nós, eles são profissionais, por mais que gostem do Palmeiras ou de outro clube. Quando essas propostas surgem, precisa encarar isso com naturalidade”, disse o mandatário.

“Na minha presidência ele teve um comportamento que honestamente não posso recriminar. Teve suas contusões e se tratou. Acho também que ele deu uma das maiores provas de que o departamento do Palmeiras é muito bom, olha como jogou a Copa América. Foi aqui que se recuperou, fiquei muito feliz com a conquista da Copa América pelo Chile”.

“Diria que talvez, nesse século 21, depois do Marcos, que é incontestável, o Valdívia foi um dos jogadores que teve muita relevância, amado e odiado ao mesmo tempo pela torcida, amor e ódio estão muitos próximos”, finalizou.

Já Valdívia chama Paulo Nobre de Mentiroso.

“Vamos ser sinceros. Para fora, a diretoria falou que me queria e para dentro, quem cobre o Palmeiras sabe que eles não me queriam. E por falar em sinceridade, o Paulo Nobre sempre falava que eu tinha que me encaixar no contrato de produtividade, porque todo mundo que chegou se encaixou. Isso não é verdade. Vocês sabem que tem jogadores que não tem contrato por produtividade. Não sei porque ficar mentindo”, afirmou o jogador.

“Não vou ficar (no Palmeiras) porque foi oferecido uma proposta que eu não aceitei e não teve segunda chance de me oferecerem algo novo. Por tudo aquilo que as pessoas falaram, que gostaria que ficasse por mais tempo aqui porque eu era importante, pensei que teria mais chances ou iria ter uma segunda proposta e não teve”, disse.

“Fiquei engasgado quando o presidente falou que o clube foi no seu limite. O limite foi uma proposta de R$ 120 mil fixo mais R$ 60 mil por jogo em que for titular. Os valores eu nem sei se são bruto ou líquido porque enviaram a proposta por e-mail”, finalizou o Mago.

Deixe uma resposta