Atlético apresenta Jorginho e Viçosa para tentar sair da zona da degola

img_5572_1

A diretoria do Atlético apresentou dois velhos conhecidos do torcedor rubro-negro e que chegam para tirar o time da situação complicada da Série B 2015.

Júnior Viçosa, de 25 anos, volta após passagem relâmpago pelo Lugano, da Suíça. O atacante garante que não terá dificuldades para se readaptar ao Dragão. “Não vou ter dificuldade de adaptação, até porque foi pouco tempo, acho que foram quatro, cinco meses fora. E aqui me sinto em casa”.

Em 13 rodadas o Atlético marcou apenas 7 gols, é o pior ataque do torneio. O centroavante, que chega como grande esperança de melhora na parte ofensiva, acredita que o time atual pode se inspirar na reação da equipe de 2014. “O time está em um momento difícil, mas sei da capacidade, da qualidade de cada jogador. Só estamos passando por um momento ruim, como a gente passou ano passado. Tivemos um momento ruim, depois recuperamos e quase conseguimos o acesso. Acho que temos total capacidade de tirar o time dessa situação e, quem sabe depois, pensar em algo a mais”.

Júnior Viçosa falou sobre o carinho pelo clube. “Sou um cara muito grato e reconheço as pessoas que me ajudaram nos momentos difíceis. Eu vinha de duas temporadas em que não fui tão bem no rival (Goiás) e fui muito bem acolhido aqui pelo Adson e pelos jogadores. As coisas aconteceram de uma forma tão boa que eu virei torcedor do Atlético, na verdade. Mesmo quando viajei, acompanhava o clube. Tive propostas de outros times, inclusive da Série A, mas isso pesou muito. Já tinha conversado com minha esposa e definido que, se fosse pra voltar ao Brasil, seria para jogar no Atlético”.

Jorginho, de 24 anos, estava no Seongnam Ilhwa, da Coréia do Sul. O meia contou qual a lição aprendida no tempo que atuou na equipe asiática. “Fiquei 6 meses lá, onde a cultura é muito diferente. Aprendi muita coisa, a dar valor à minha família. Fique muito longe da família, da esposa e também do Atlético”.

Jorginho também mostrou confiança em tirar o Dragão dessa situação incomoda. “A dificuldade é muito grande, mas só os jogadores podem tirar o time dessa situação. Se a gente começar a trabalhar do jeito que o Gilberto mandar, tenho certeza que vamos sair dessa situação. O time é bom, então vai encaixar no decorrer da competição”.

Deixe uma resposta